3 dicas para usar o auxílio emergencial de forma consciente

Business man showing you brazilian money.

O mundo parou e mudou em pouco tempo com a pandemia do novo coronavírus, o que afetou diretamente a economia. Com isso, rendas e empregos foram afetados diretamente, seja com redução, suspensão ou, ainda, perda total dos ganhos de milhões de pessoas. No Brasil, o auxílio emergencial do Governo Federal foi um dos programas lançados para combater e amenizar a crise.

O benefício financeiro de R$ 600 mensais (pelo período de três meses) é direcionado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuas, autônomos e desempregados. Para famílias em que a mulher seja a única responsável pelas despesas, o valor mensal é dobrado.

Se você tem dúvidas sobre o auxílio e quer saber mais, clique aqui para visitar o site da Caixa Econômica e conhecer os requisitos necessários para ter acesso ao benefício.

Como o valor do auxílio não é alto e trata-se de um benefício emergencial durante o período de crise, saber administrá-lo é fundamental. Desta forma, o beneficiário deve ter atenção especial em alguns pontos, principalmente sobre a situação atual e principais necessidades de consumo, para usar o auxílio de forma consciente e evitar problemas maiores. Confira três dicas para o uso do auxílio!

Analise sua situação financeira

Essa dica inicial vale para qualquer momento da vida quando o assunto o é organização financeira. O primeiro passo é conhecer a situação real da sua vida financeira, o que passa por reunir e detalhar todos os gastos e recebimentos, sem deixar de fora as contas ainda abertas e com vencimento nos meses seguintes.

A partir da análise, tomar decisões seguintes torna-se mais fácil, afinal será possível identificar as principais urgências e necessidades reais para uso do dinheiro.

Priorize alimentação

Se você só tem o auxílio emergencial como fonte de renda no momento, utilize parte dele para, em primeiro lugar, garantir a alimentação da família pelo próximo mês. Busque produtos com longa durabilidade e, se possível, faça pesquisa de preços, inclusive em atacados. Não é momento para gastar desnecessariamente ou com produtos supérfluos.

Pague contas emergenciais

Tem contas a pagar e o dinheiro não cobrirá todas? Priorize aquelas de serviços essenciais, como energia elétrica e água, ou aquelas com juros mais altos em caso de atrasos no pagamento. Vale consultar, antes disso, se alguma dessas contas em aberto teve o vencimento adiado ou corte de serviços suspensos em seu município, algo que aconteceu em alguns lugares do país. Se as contas forem muitas, temos uma dica extra…

EXTRA: Parcelamento no cartão de crédito

Seja com o auxílio emergencial como única fonte de renda ou como uma das fontes no momento, pode ser que os valores recebidos não sejam suficientes para o pagamento das contas do mês. Neste caso, melhor que ficar sem pagar é usar o cartão de crédito e parcelar a conta, dividindo os valores para pagamento nos meses seguintes. Com isso, há um tempo para organização das contas e respirar um pouco mais aliviado.

O Deixaqueeupago, fintech que democratiza o acesso ao pagamento de contas com taxas justas, está pronto para atender quem precisa dessa ajuda neste momento. Se a conta tem código de barras, o serviço pode ser utilizado.

Para usar o Deixaqueeupago, fazer simulações ou tirar dúvidas, acesse www.deixaqueeupago.com.br e siga os orientações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s